Viagens

Há poucas coisas melhores que viajar. Acompanhe as minhas viagens e os meus relatos e curiosidades sobre as mesmas. Saibam mais!

Roma / Amor

Duas versões de leitura e a mesma sensação. Uma cidade apaixonante para viajar sozinha ou acompanhada.

Roma

Deixe-se perder nas ruas estreitas e floridas, beber um proseco e comer um tramezzino numa das múltiplas esplanadas até chegar à Via Babuino nº34 e dar de caras com um dos mais bonitos e românticos hotéis do mundo, o Hotel De Russie.

Hotel de Russie

É como se o tempo parasse e não pudéssemos ficar ali para sempre a passear nos seus jardins (onde também ficam o bar e o restaurante).

Jardim do Hotel

Restaurante do Hotel

Aqui como sempre fiz um amigo muito especial que não me deixou a cadeira durante um segundo e é a mascote do hotel.

Mascote do Hotel

Os quartos do hotel são espantosos, bem decorados e todos têm vista para os jardins.

Quarto do Hotel

Quarto do Hotel 2

Quarto do Hotel 3

Vista do Quarto do Hotel

Desta vez não consegui ir à Fontana de Trevi e atirar de costas a tradicional moeda e fazer o seu pedido (confesso que comigo não resultou, mas o melhor é tentar). Mas vale a pena passear por aquelas ruas e ao final do Dia assistir, numa das suas igrejas, a recitais. Numa noite fui assistir As quatro estações de Vivaldi….. Na igreja. Compras também pode escolher entre todas as grandes marcas conhecidas, eu encontrei esta invulgar de sapatos, em frente à escadaria da famosa Piazza Di Spagna, onde há muitos anos atrás se assistia em direto na RTP aos desfiles de moda aí realizados, lembram-se?

Loja de Sapatos

Escadaria Piazza Di Spagna

Depois do almoço num restaurante típico continuou o passeio (convém levar sapatos confortáveis).

Restaurante Típico

Almoço no restaurante Típico

Aqui lhe deixo mais algumas imagens da cidade. Já é a quarta vez que a visito e como foi pouco tempo não voltei ao Vaticano, nem às ruínas do coliseu ou ao capitólio, mas aqui ficam mais umas fotos que tirei para se inspirar.

Via delle Carrozze

Café Greco

Vendedor de Castanhas

Estátuas

Via Bocca di Leone

Monumento Vitoriano

Até um dia Roma! Até já a todos! Mil beijos

BARCELONA – Hotel W

Barcelona é uma das minhas cidades preferidas e nunca está totalmente vista, as obras de Gáudio fazem parte dos seus ex-libras desde as casas situadas no Passaeig de Gracia, La Pedrera e a casa Batlló, até ao parque Güel e terminando na catedral inacabada da Sagrada Família.
Ir até à montanha e ao mosteiro Monteserrat é outra opção ou subir até ao parque Montjuïc. Visitar a área do porto é mais uma proposta, desta vez foi aí perto que fiquei. Escolhi um dos hotéis de uma das minhas cadeias preferidas o Hotel W, situado à beira mar.

Hotel W

Beira-Mar em Barcelona

Um hotel modernaço que culmina com um bar privado no cimo do edifí­cio que se assemelha à vela de um barco e foi ideia do arquiteto Ricardo Bofill. No piso térreo  temos uma piscina e uma zona de bares onde ao final do dia acontecem as sunset party’s.

Pisicna do Hotel W

No primeiro andar um restaurante de assinatura do aclamado chefe Carles Abellan, o Bravo.

Restaurante O Bravo

Restaurante O Bravo - Interior

Restaurante o Bravo - Cavalo

Ainda no mesmo andar mas do lado contrário encontramos o Spa Bliss que nos transporta para outra dimensão com uma vasta selecção de produtos e tratamentos.

SPA Bliss

SPA Bliss 2

SPA Bliss 3

Descendo as escadarias do bar interior coberto de candeeiros cheios de penas almofadas de cores garridas e sofás de formas arrojadas, chegamos à beira mar.

Bar

Bar 2

Bar 3

Por aqui temos várias filas de espreguiçadeiras que esperam pelos amantes da praia. Mesmo ante de por o pé na areia tem uma escolha interminável de chiringuitos, os famosos restaurantes de tapas e não só. Recomendo o Gallito e o Pez Vela do grupo Tragaluz.

Restaurante Pez Vela

Restaurante Pez Vela 2

Restaurante Pez Vela 3

Aqui ficam alguns dos pratos típicos que degustei numa das minhas refeições, pescado frito, presunto, croquetes de presunto, batatas picantes e pão com tomate.

Pratos Típicos

Ficaram com água na boca? Então numa próxima oportunidade escolha, este destino. Os preços dos quartos variam consoante a tipologia e há para todas as bolsas com vistas lindas para o mar.

Barcelona

Vista do Hotel W

A equipa é na sua maioria portuguesa e está lá a estagiar.
Aqui fica a sugestão.
Vá e divirta-se mas escolha entre a primavera e o verão só é bom com Sol.
Para a próxima falo-lhe das Ramblas outra zona bem conhecida da capital da Catalunha.

Mil beijos!

Flecheiras…

Há cerca de dois anos um casal nosso amigo já nos tinha falado deste local, descrevendo-o como o ideal para descansar e recuperar energias. O hotel recomendado chamava-se Orixás. Viemos depois a saber que a este hotel pertence o restaurante do mesmo nome, situado em Sintra. O hotel todo feito em madeira, pintado de cores vivas, é ao mesmo tempo uma galeria de arte, com imensas esculturas espalhadas pelos mais diversos espaços interiores e exteriores da unidade. A abraçar todo o hotel está uma luxuriante vegetação, composta de coqueiros, palmeiras e muitas plantas que convivem em harmonia com a areia branca da praia.

Hotel Orixás

Lobby do Hotel Orixás

Piscina do Hotel Orixás

Luxuriante Vegetação do Hotel OrixásVista do Hotel Orixás

Borboleta em Flecheiras

Cama de Rede - Hotel Orixás

Mas voltemos à viagem, a TAP tem voos diretos para Fortaleza com a duração de sete horas e meia, à chegada temos ainda uma viagem de carro de duas horas, para chegar ao nosso destino. Vale bem a pena, ao avistarmos a aldeia parece que recuamos no tempo, as crianças brincam nas ruas de terra batida e saltam nas ondas da praia descontraidamente, os mais velhos descansam sentados em cadeiras à porta de casa. A areia branca da praia está repleta de umas embarcações pequeninas de aparência frágil e artesanal, que são o meio de sustento da maioria dos homens da terra que vivem da pesca.

Chegada ao destino em Flecheiras

Crianças na praia em Flecheiras

Um passeio pela praia em Flecheiras

Barco de pesca em Flecheiras

A pesca em Flecheiras

A temperatura varia durante o ano entre os 25 e os 35 graus. O areal estende-se a perder de vista intercalando-se entre várias outras praias e lagoas. As actividades locais dividem-se entre o kitesurf, o passeio de buggy ou de moto4.
Para compras só um pequeno shopping composto por 6 lojas e uma pastelaria, as lojistas multi-produtos ou os vendedores de praia. Janeiro e Fevereiro são os melhores meses se não é adepto de confusão e o que pretende é descansar.

Praia Flecheiras

Vendedor Ambulante Flecheiras

Praia Flecheiras 2

Isabel Angelino - Praia Flecheiras

Os cães e gatos vadios são muitos e fazem-nos visitas em busca de um carinho e algo para comer.
Durante a nossa estadia adoptamos uma cadelinha a quem chamei Tapioca e um gatinho que também baptizei com o nome de Jinkx.

Cadelinha Tapioca

Gatinho Jinkx

Quanto à gastronomia, destaque para o queijo coalho grelhado de fazer crescer a água na boca, as lagostas e camarão acabados de pescar assim como o peixe. Tudo isto acompanhado de uma verdadeira caipirinha faz destas umas férias paradisíacas. O staff do hotel não podia ser mais simpático e atencioso.

Isabel Angelino e Ângelo Rebelo a jantar em Flecheiras

Lagostas e Camarão

Isabel Angelino e Staff

Isabel Angelino e Staff 2

O que é bom acaba depressa. Até um dia Flecheiras…

Beijos Mil! ❤️

Torre de Palma Wine Hotel…

Apesar de já ter dado várias vezes a volta a Portugal com os vários programas da RTP que já apresentei, tais como o “Descobrir Portugal”, “Verão Azul” ou “Verão Total”, este País continua sempre a surpreender-me.
Desta vez descobri em Monforte, no interior alentejano, o local ideal para umas férias ou fim-de-semana descansados, longe do stress das grandes cidades, onde acordamos a ouvir o chilrear dos pardais, onde a simpatia do pessoal nos faz sentir em família e a decoração personalizada de cada quarto nos faz sentir em casa.

Torre de Palma Wine Hotel

Apresento-vos o Torre de Palma Wine Hotel, com 19 quartos e suites, capela, restaurante, adega, horta biológica, piscina exterior, Spa e picadeiro.
Cada quarto tem uma decoração diferente inerente ao seu nome, o meu foi o Silver (prata).
Este monte esteve desactivado durante 20 anos até os actuais proprietários o terem recuperado, com a preocupação de manter a traça original no exterior e interior apenas mexendo na sua decoração.

Quartos.
Quarto VinhaQuarto Lima

A horta biológica.
Horta Biológica

O Restaurante Basilli, para se deliciar com a gastronomia tipicamente alentejana…
Restaurante BasilliRestaurante Basilli 2Restaurante Basilli 3Azeitonas e Vinho

Farinheira com ovos e espargos
Farinheira com ovos e espargos

Sopa de cação.
Sopa de cação

Uma selfie da equipa fantástica do restaurante…
Selfie com equipa do restaurante

Aqui fica desde já a promessa de um dia voltar, pois muito mais há a descobrir…

Bom fim-de-semana!

Cartagena das índias…

Depois de ter publicado algumas fotos no Facebook da minha última viagem, aqui fica revelado em parte o meu primeiro destino.
Já lá tinha estado há 6 anos atrás e deixei-me encantar por estas paragens e por estas gentes tão simpáticas.
As horas de voo para lá chegar é o pior, primeiro vamos até Madrid, depois Bogotá e finalmente o nosso ansiado destino quase 24 horas depois da saída de casa (contando com as horas de espera nos aeroportos). A boa notícia é que a partir de 1 de Julho a TAP vai voar directamente para Bogotá.
Cartagena é luz, é cor, é alegria. Entrar dentro das muralhas da cidade é como recuar no tempo, como se o relógio parasse e de repente nada mais importa.

Cartagena

Na rua os vendedores ambulantes são centenas, vendem de tudo desde simples rebuçados ou cromos do mundial, às cocadas, cafés, chapéus, pulseiras, colares, enfim uma panóplia de ofertas, indiferentes ao calor húmido que se faz sentir.

Vendedores ambulantes

Paramos no Hotel Santa Clara situado no antigo Convento das Clarissas para nos refrescarmos com uma limonada de coco, bebida característica da região.

Limonada de Côco

Aproveitamos ainda para rever o Mateo, um tucano que ali vive nos jardins do hotel há seis anos e já é considerado como a mascote de todos empregados e hóspedes.

Tucano Mateo

Nos jardins do hotel podemos encontrar ainda umas das famosas “gordas” do artista colombiano Botero.

«Gorda» de Botero

Logo ali ao lado fica a casa do escritor recentemente desaparecido Gabriel Garcia Marquez, aliás percorrer as ruas da cidade é percorrer ao mesmo tempo as páginas de muitos dos seus livros e reviver as suas histórias.
As suas casas coloridas com as suas enormes varandas de madeira, estilo colonial, parecem saídas de um filme.

Rua de CartagenaRua de Cartagena 2

Para mim dos melhores restaurantes da cidade é o clube de pesca onde poderá provar o prato típico da região: lagostins com arroz de coco, hummm uma delícia…

Restaurante clube de pescaLagostins com arroz de côcoIsabel Angelino e Ângelo Rebelo

Para fazer compras a loja La Boh M é das mais giras e originais, fica na Calle del Colegio número 34.
Aqui pode comprar peças de decoração, vestidos de festa, bijuteria ou túnicas.

Loja La Boh M

Se as suas preferências vão para os biquínis, então espreite a loja da marca colombiana Água Bendita e os seus modelos bem divertidos, que o diga a nossa Sara Sampaio que é uma das caras da marca.

Água Bendita

À noite esta parte da cidade enche-se de música com bares e restaurantes com música ao vivo. Ao som da rumba e da salsa vos deixo hoje com a promessa de voltarmos a Cartagena até porque temos as praias das ilhas para descobrir.

Besos

Vamos a Ibiza, vamos a banhos…

De dia as praias enchem-se de amantes de Sol e banhos de mar, ao pôr do Sol começam as festas que duram noite fora.
Em Ibiza esqueça o descanso e prepare-se para umas férias em cheio.
A praia privada Sol D’em Serra a 1 km da movimentada Cala Llonga é uma das 50 melhores praias da ilha.

Praia Sol D em SerraPraia Sol D em Serra 2

À hora de almoço começa a animação e há alguns lugares perfeitos para além deste como o El Chinringuito na praia Es Cavallet ou o Sa Punta em Talamanca.
Se preferir pode alugar também umas espreguiçadeiras na famoso Blue Marlin e ficar por lá todo o dia, almoçar e depois ao pôr do Sol aproveitar para dançar e beber uma sangria de champanhe ou uma caipirinha e dançar ao som dos mais famosos DJ’s e que por ali passam.
Ah já me esquecia por aqui também temos compras com duas boutiques instaladas nas instalações do bar, numa delas comprei estas botas, gostam ?

Blue Marlin Boutique

Para jantar não faltam propostas e atenção minhas senhoras quase todos estes restaurantes têm as suas próprias boutiques com túnicas e acessórios difíceis de resistir (vão prevenidas com a carteira recheada).
Aqui ficam os meus preferidos, quer pelo ambiente, quer pela comida, o italiano La Dos Lunas,

La Dos Lunas

o El Ayoun em estilo árabe,

El Ayoun

o tradicional El Olivo, na movimentada praça da vila de Ibiza

El Olivo

e o mais recente asiático de fusão, Bambuddha.

Bambuddha

Isabel no Restaurante Bambuddha

Quanto aos hotéis são muitas as ofertas e o preços, mas para mim o melhor de todos é o antigo Hacienda na Ximena, um refúgio ideal na ilha.

Hotel Hacienda na XimenaHotel Hacienda na Ximena 2Hotel Hacienda na Ximena 3

Mais recente é o El Destino do grupo Pacha.

Hotel El DestinoHotel El Destino 2

Conselhos: reservar restaurantes e espreguiçadeiras na praia com muita antecedência.
Alugar um carro assim que chegar à ilha para poder descobrir todas as praias e recantos da mítica Ibiza.
A não perder: Uma ida ao mercado hippie Las Dalias.

Mercado Las DaliasMercado Las Dalias 2

Como todos sabem é em Ibiza que se encontram as maiores discotecas do mundo, mas deixo essa pesquisa para os amantes da noite.

Besos!

Menorca é a maior…

Esta é sem dúvida uma das minhas ilhas baleares preferidas, embora seja a mais pequena delas e a mais calma e talvez a mais selvagem.
A água azul turquesa e quente faz lembrar as Caraíbas. Só tenho pena de ser tão complicado lá chegar, é que apesar de ficarem aqui ao lado, não temos voos directos.
No meu caso escolhi a Vuelling, Lisboa-Barcelona (uma hora e quarenta minutos de voo), em Barcelona tive que esperar 7 horas até finalmente embarcar para Menorca (mais 45 minutos de voo).
Chegada a Mahon, ao final do dia, dez minutos depois a primeira boa surpresa aconteceu com a chegada ao Hotel Torralbenc, uma tradicional quinta menorquina recentemente transformada em hotel.

Hotel Torralbenc Hotel Torralbenc 2 Hotel Torralbenc 3

Com pouco mais de duas dezenas de quartos, este hotel é um paraíso perfeitamente inserido na natureza com as suas casas típicas todas em pedra, com todas as comodidades de um hotel de luxo no seu interior.

O seu restaurante é gerido por um dos Chef’s mais reconhecidos de Espanha, o Paco Morales.

Hotel Torralbenc 4 Hotel Torralbenc 5 Hotel Torralbenc 6

O primeiro jantar foi no porto de Mahon, no restaurante La Minerva, numa plataforma em cima da água.
O peixe é fresquíssimo e muito bem confeccionado.
Aconselho vivamente.

Restaurante La Minerva

No segundo dia foi acordar e partir à aventura, à descoberta das praias paradisíacas. Começámos pela Cala Galdana, uma das mais conhecidas e frequentadas.

Praia Cala Galdana Praia Cala Galdana 2

Mas as melhores ainda estão para vir, essas são de difícil acesso, fazendo-se apenas por barco ou a pé pela vegetação verdejante (prepare-se para andar entre uma a duas horas para descobrir a melhor praia, certifique-se que leva água e alguma comida na mochila).

Praia

Macarella é sem dúvida uma delas.

Macarella

A maior cidade da ilha é Cituadella, onde na praça descobri uma loja muito engraçada com roupas e acessórios diferentes a bom preço.

Aqui ficam umas fotos da Miramelindo.

Miramelindo Miramelindo 2 Miramelindo 3

O almoço foi no porto da cidade, onde não faltam restaurantes que à noite se enchem de luz e cor, tornando-se ainda mais acolhedores.

Por aqui os pratos de peixe ou marisco são sempre a melhor escolha, sobretudo a tão famosa caldeirada de lagosta, prato típico da ilha.

O restaurante Sa Figuera, quase no final do porto é muito bom.

Porto de Cituadella

Hoje ficamos por aqui, com a certeza de que um dia, vou lá voltar. Há muito mais para descobrir em Menorca. A melhor altura do ano não é esta, mas sim de Junho a Setembro.

Beijinhos corações.

Até quarta.

À descoberta do novo Príncipe Real…

Este domingo decidi ir redescobrir a cidade de Lisboa e o primeiro ponto de paragem foi no Príncipe Real (noutro post falarei de outros recantos da cidade).

Isabel Angelino

A rua da Escola Politécnica está cada vez mais recheada de lojas, bares e restaurantes trazendo a esta artéria uma vida nova, não só por parte dos turistas mas também dos Lisboetas de todas as idades.
No antigo Palácio Condes do Restelo, no número 42, foi recentemente inaugurado um novo espaço comercial o EntreTanto Indoor Market, entre tantas lojas torna-se difícil escolher e olhe que os preços são verdadeiramente tentadores.
Logo no r/c descobri na HLC estes dois anéis que juntos desenham uma cobra, 75€

Anéis Cobra

No primeiro andar na Etnik Spring, encontrei esta mala, 79€ e este anel em prata da Índia, 42€

Mala e Anel em Prata da Índia

Isto é só uma amostra pois são perto de 20 lojas de vestuário a decoração, de roupa de bebés a bijuterias e produtos de maquilhagem natural.
Avançamos em direção ao jardim e do mesmo lado da rua encontramos uma das melhores pastelarias da cidade, chama-se Poison D’Amour. Ao entrar esquece-mo-nos que estamos em Lisboa e no século XXI, remetendo-nos para Versalhes e para os tempos áureos da Maria Antonieta.
O atendimento é fantástico, nas traseiras da loja deparamo-nos com uma apetecível esplanada.
Ao domingo o brunch é o ex-libris.
Aos dias de semana para além dos deliciosos bolos, encontrará pratos ligeiros e saudáveis à sua espera.

Pastelaria Poison D.Amour Brunch Poison D.Amour Esplanada Poison D.Amour

Uns passos mais à frente no número 20, encontra-se o Real Slow – Retail Concept Store, resumindo e concluindo é uma loja com outras lojas lá dentro num open space cheio de glamour onde também podemos encontrar de tudo. Mas o que mais chamou a minha atenção foram as figuras tipicamente portuguesas em louça, tais como as imagens coloridas de Santo António, as sardinhas e os manjericos com as quadras de Fernando Pessoa.

Real Slow Loja Real Loja Real Santo António Louça Sardinhas Louça Manjerico Louça

Os preços também são acessíveis.
Eu comprei um Santo António numa versão mais rechonchuda por 8€. Antes dos Santos Populares volto lá para ir buscar um manjerico, este nem precisa regar nem pôr ao luar e está sempre bonito 🙂

Foi um domingo em cheio confesso, com o Sol a brilhar.

Boa segunda-feira!

Um beijinho corações.

Em Roma sê romano…

Quando viajo gosto de entrar na cultura e tradições dos Países.

Assim tento sempre que possível vestir-me de forma tradicional e homenagear aqueles que me recebem em suas casas.

Em Marrocos sê Marroquina!
Esta foto foi tirada no hotel La Sultana em Marraquexe.

hotel La Sultana_Marraquexe

Se está a pensar ir até Marraquexe sugiro para jantar, o restaurante “Crystal” da autoria do português Miguel Câncio. A atmosfera e a comida são únicas.

Fica situado junto à famosa discoteca “Pacha”

restaurante Crystal

restaurante Crystal_2

Em Xangai… sê chinês.

Aqui com um vestido comprado na cidade, numa das artérias alternativas onde proliferam novos valores chineses das mais diversas áreas.

Em Xangai

Xangai é uma cidade de contrastes, onde convivem os bairros antigos com os mais modernos.
Vale a pena conhecermos os dois e perdermo-nos nas suas ruas.

Xangai_2

Xangai_3

Xangai_4

No Vietname… sê vietnamita.
Aqui no bar do hotel Park Hyatt em Ho Chi Min.

hotel Park Hyatt

No Vietname, sugiro uma visita ao rio Mekong nas tradicionais embarcações.

rio Mekong

Aindei a visitar inúmeros templos budistas onde aprendemos algumas das tradições para atrair sorte na vida.

Comprar peixes e deitá-los nos lagos ou comprar passarinhos em gaiolas e libertá-los à porta dos templos, são duas dessas tradições.

templo Budista

Num templo Budista

pelas ruas

Na Coreia do Sul… não consegui ser Sul Coreana.

Mas eles são tão agradecidos e admiradores das suas tradições que quando fui jantar com a Dra. Kang e a sua filha, ambas Sul Coreanas, resolveram brindar a minha visita com os seus melhores trajes tradicionais.

Coreia do Sul

Cada país com seus usos e costumes.

Já pensaram quando recebermos convidados estrangeiros, vestirmo-nos de minhotas, por exemplo?
E porque não?

Hoje ficamos por aqui.

Amanhã há mais, prometo!